sexta-feira, 26 de julho de 2013

26 de Julho lembra o ataque ao Quartel de Moncada




 


 

 
A Revolução Cubana tem vários símbolos, que podem ser traduzidos em pessoas, circunstâncias ou monumentos, todos importantes para entendermos a sua dinâmica. Um desses símbolos - para  revolucionários como Fidel Castro o mais significativo deles - foi, sem dúvida a tentativa de assalto ao Quartel General de Moncada, rechaçada pelas tropas leais ao ditador Fulgêncio Batista. Do ponto de vista estritamente militar, uma loucura perpetrada por alguns jovens idealistas liderados pelo então impetuoso advogado Fidel Castro. Boa parte dos insurgentes, num total de 168 homens, morreram na operação.Alguns foram capturadas, julgados e condenados, como foi o caso de Fidel. O simbolismo imbuído na operação, ainda segundo Fidel, estava no fato de alertar a população cubana sobre a existência, a tenacidade, a coragem de homens capazes de se colarem contra os horrores praticados pela ditadura que havia sido implantada na Ilha sob o beneplácito dos Estados Unidos. No seu exílio no México, depois de anistiado, Fidel reorganizaria o grupo, que voltaria à ilha e iniciaria a campanha da Sierra Maestra, uma guerra de guerrilha que durou 02 anos, responsável, finalmente, pela derrubada da ditadura. A Revolução Cubana, na realidade, começa em 26 de julho de 1953, numa data como a de hoje. Do grupo mais proeminente da Sierra Maestra, apenas Raul Castro e Che Guevara assumiam posições declaradamente comunista. O 26 de Julho era um movimento revolucionário não necessariamente de orientação comunista. Fidel nunca foi comunista. Como se sabe, circunstâncias econômicas e políticas o colocaram na contingência de um alinhamento ao bloco liderado pela antiga União Soviética, no calor da Guerra Fria. Mesmo em circunstâncias extremamente adversas, a campanha da Sierra Maestra foi delineando uma série de ações sociais efetivas na área de educação, saúde e reforma agrária, pressupostos que acompanham as políticas sociais naquele país até hoje. Há problemas no que concerne às liberdades individuais, mas as conquistas sociais da Revolução são inegáveis. A Revolução devolveu a dignidade ao povo cubano.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário