domingo, 17 de abril de 2016

Editorial: A face machista dos golpistas.





Poucas coisas são "naturais" como bem informava o sociólogo francês Pierre Bourdieu. O sociólogo, inclusive, dedicou uma obra sua à discussão sobre como foi construída a hegemonia masculina. Como todos sabem, Bourdieu não é de leitura muito simples, mas aconselhamos o esforço de entendimento dos seus trabalhos. Ao final, o leitor mais esforçado, pode sair com aquela sensação de uma grata surpresa por ter colocado em dúvida algumas "verdades". Isso pode ser traduzido como aprendizagem.

Esse comentário introdutório vem a propósito do comportamento misógino de alguns parlamentares que já declararam que votarão pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff na sessão da Câmara dos Deputados, prevista para as 14:00 horas. Eles exibem cartazes ofensivos à presidente e, por tabela, às mulheres. Numa referência à frase de despedida de Lula - obtida nos grampos vazados ilegalmente por aquele juiz do Paraná - " Tchau, querida". Jamais imaginávamos que pudéssemos viver novamente no país essa "onda conservadora', com os seus ingredientes conhecidos, de cunho machista, fascista, homofóbico, golpista. Mas, parece que nos descuidamos e o ovo da serpente acabou sendo "chocado".

Se não conseguimos frear esse processo, o país poderá mergulhar nas trevas do obscurantismo. Editoriais dos jornais integrantes da rede PIG, no dia de ontem, não deixam qualquer dúvida sobre isto. Eles já tomaram a decisão de não permitir que o Partido dos Trabalhadores continue no poder. Se Dilma escapa da investida imoral de logo mais, eles continuarão tentando, minando todos os flancos institucionais. Trata-se de uma urdidura muito bem montada e nós, os democratas e legalistas, somente agora acordamos para o preço a ser pago pela negligência à máxima da "eterna vigilância". 

No dia de ontem, nas redes sociais, repercutiu bastante uma mensagem encaminhada por um conceituado acadêmico - que já foi assessor especial do ex-governador Eduardo Campos - onde ele faz um apelo ao Deputado Federal Tadeu Alencar no sentido de que ele reavalie o seu voto, hoje, já declarado a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Gostaríamos de informar ao ilustre professor que os senhores Tadeu Alencar e Danilo Cabral não apenas votarão a favor do impeachment, como teriam prometido um discurso alusivo ao ex-governador Eduardo Campos durante a votação. Se a preservação da democracia brasileira depender desses "socialistas", estamos ferrados. 

P.S.: Do Realpolitik: O carro acima foi fotografado circulando pelas ruas do Recife, ali nas imediações da Avenida Agamenon Magalhães. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário