sábado, 26 de novembro de 2016

Morte de Fidel Castro: A Revolução Cubana em tópicos: O ataque ao Quartel de Moncada.





José Luiz Gomes


Hoje, dia 26 de novembro de 2016, foi anunciada a morte do revolucionário cubano Fidel Castro Ruz, que presidiu o país durante décadas depois do êxito da Revolução Cubana por ele liderada. Ficamos aqui a pensar sobre como poderíamos homenageá-lo. Um editorial? um desses longos artigos, assim como os seus memoráveis discursos na Praça da Revolução? Tudo seria bem vindo, desde de que enaltecêssemos a sua condição, antes de qualquer coisa, de um grande revolucionário. Fidel mexeu com o tabuleiro das relações políticas internacionais, em plena Guerra Fria, onde o mundo era um palco de disputas entre os Estados Unidos e a antiga União Soviética. Sem qualquer sombra de dúvidas, durante décadas, foi uma das personalidades políticas mais importantes, sobretudo quando tomamos como referência o continente latino-americano e o movimento dos não-alinhados. 

Sua luta inspirou muitos movimentos revolucionários no continente americano, assim como, já como presidente de Cuba, apoiou diversos movimentos de libertação de países africanos, inclusive com o envio de tropas. A Revolução Cubana, na realidade, começou bem antes da luta de Fidel Castro. A Ilha tem um longo histórico de exploração colonialista, passando de mãos em mãos entre as potências ocidentais hegemônicas. Certamente precisaríamos de longas conversas para remontar todo esse processo. Já contamos por aqui como foi a "Campanha da Bolívia", um foco revolucionário naquele país, liderado pelo "companheiro" Che Guevara, que acabou sendo executado depois de capturado. Neste caso, como homenagem ao "comandante", optamos por recontar alguns fatos importantes da Revolução Cubana a partir do famoso ataque ao Quartel de Moncada.

Em 26 de Julho de 1953, o Movimento 26 de Julho tomava o Quartel de Moncada.Fidel Castro tinha por objetivo entrar no quartel e pegar as armas que lá se encontravam para distribuir entre a população e iniciar uma ação para destituir o ditador Fulgência Batista.Por ter dado início(?) à Revolução, a data do assalto ao quartel Moncada é conhecida como o Dia da Rebeldia Nacional, um feriado estipulado pelo governo cubano para lembrar uma das primeiras tentativas de acabar com a ditadura de Fulgêncio Batista.Todos sabem que, do ponto de vista estritamente militar, a investida resultou num grande fracasso, com dezenas de mortos e feridos entre os insurgentes, inclusive um número expressivo de mulheres. 

O fracasso militar, no entanto, não impediu que a população cubana, conforme assinalou o comandante Fidel, tomasse conhecimento da disposição de alguns deles em pegarem em armas para derrubar a ditadura sanguinária que sufocava a ilha caribenha, implantada com o apoio dos Estados Unidos. Exilado no México, Fidel Castro reorganizaria os revolucionários, que retornaram à ilha, em condições bastante adversas, e iniciaram uma guerra de guerrilha, notadamente concentrada nas montanhas da Sierra Maestra, que, em 1959, depois de alguns anos de duras batalhas, esmagaria a ditadura de Fulgêncio Batista e devolveria a soberania e a dignidade ao povo cubano. 


P.S.Do Contexto Político: Data desta época, salvo melhor juízo, uma das primeiras tentativas de assassinar o jovem líder cubano Fidel Castro Ruz. Segundo relatos, o militar encarregado de executar o serviço teria estudado com ele na Universidade de Havana e, em razão disso, teria desistido do intento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário