quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Morte de Fidel Castro: A Revolução Cubana em tópicos: Célia Sánchez, a flor mais autóctone da Revolução"








José Luiz Gomes



Cumpre aqui fazer um registro - mais um - acerca das enormes controvérsias sobre o número exato de guerrilheiros que embarcaram no iate Granma, assim como o número deles que sobreviveram ao naufrágio do iate já em território cubano. Certa vez, até alguém que se apresentava como agente da CIA andou nos corrigindo. Os agentes da CIA normalmente não se apresentam, mas, enfim... Os números que mais se aproximam da realidade dão conta de que 49 revolucionários embarcaram no México e apenas 15 deles sobreviveram ao tiroteio intenso infligido pelas tropas leais ao ditador Fulgêncio Batista, que os aguardavam previamente. Numa manobra com o propósito de desmobilizar o movimento insurgente, a ditadura divulgou a noticia de que Fidel Castro teria sido um dos que tombaram. Os dados que apresento é uma média dos melhores trabalhos que li a esse respeito. Mas, como afirmo, há controvérsias. acabei de ler um texto onde se diz que 79 futuros guerrilheiros embarcaram no México e apenas 12 deles sobreviveram. 

Um outro registro, este mais importante, é sobre o papel de Célia Sánchez na Revolução Cubana. Célia era filha de um médico de província e ingressou na militância política logo na juventude, integrando o Partido do Povo Cubano, ao qual também era filiado o então jovem estudante de direito da Universidade de Havana, Fidel Castro Ruz. O partido atuava numa linha institucional, nos limites pequeno-burguês. Fidel estava entre aqueles que defendiam que o partido tivesse uma atuação, de fato, mais popular, junto aos camponeses e movimentos sociais. Quando foi decretada uma ditadura militar no país, liderada pelo sargento Fulgêncio Batista, ele decidiu que era chegada a hora de pegar em armas para lutar contra o regime. Conforme já comentamos por aqui, a primeira grande ação dos insurgentes contra a ditadura militar foi o ataque ao Quartel de Moncada, que resultou na morte de dezenas deles, mas reservaria um grande simbologismo na luta contra a ditadura. O julgamento de Fidel Castro foi realizado num hospital onde estava internado, discretamente, exatamente para evitar a repercussão dos fatos. Como observava Fidel, era um grande feito a população cubana saber que existiam pessoas dispostas a pegarem em armas para derrubar a ditadura.

Célia Sánchez não estava nesta tentativa frustrada de tomar de assalto o Quartel de Moncada. Se o leitor, no entanto, verificar a estatística dos mortos, irá observar a presença de muitas mulheres entre os insurgentes. Célia foi uma das pessoas mais importantes em todo o processo revolucionário que culminou com a derrubada da ditadura cubana. Poderia ter ido ao México com Fidel, mas foi aconselhada a ficar em Cuba, onde desempenharia um papel estratégico na guerrilha urbana. Aliás, Célia, conhecida como Norma ou Aly, seria o elo de ligação entre a guerrilha urbana e a guerrilha rural que se instalaria na Sierra Maestra. Mesmo quando ela resolveu atuar como guerrilheira na Sierra Maestra, ainda assim continuou sendo o elo de ligação entre as guerrilhas, o que levou o aparato de segurança da ditadura a decidir assassiná-la, intenção que nunca materializou-se. 

Nas "horas vagas", quando não estava em batalha, Célia tornou-se uma espécie de memória da guerrilha, anotando tudo, guardando tudo, fotografando tudo. Dizia ela que, um dia, aquilo se tornaria muito importante. De fato, sim. Juntamente com os diários de Che Guevara, as anotações de Célia se constituiriam nos registros mais fidedignos da guerrilha instalada na Sierra Maestra. Acompanhava Fidel em tudo, tornou-se sua amiga íntima, possivelmente uma namorada, como sugere alguns. Logo após Célia, outras tantas mulheres se integrariam à guerrilha rural.Com a vitória da Revolução, Célia tornou-se uma heroína para o povo cubano. Vários logradouros públicos recebem o seu nome na ilha caribenha. São justas as homenagens àquela que foi a eterna "companheira" do líder Fidel Castro. 

Comenta-se que Célia gostava muito de cultivar flores. Em razão disso, Fidel a tratava como "A flor mais autóctone da Revolução". Um dos presidentes do Centro de Estudos Martianos que nos foge à memória - enfatizava que " Para medir quem foi esta nossa irmã, basta sublinhar que é impossível escrever a história de Fidel sem relacioná-la à vida de Célia Sánchez."


P.S.Do Contexto Político: Na web, só perdemos para a wikipedia. 


https://pt.wikipedia.org/wiki/Revolução_Cubana

Revolução Cubana foi um movimento armado e guerrilheiro que culminou com a destituição do ditador Fulgencio Batista de Cuba no dia 1 de janeiro de ...
Precedentes · ‎Revolução · ‎Impacto · ‎Ver também

Morte de Fidel Castro: A Revolução Cubana e tópicos: Célia Sánchez ...

https://plus.google.com/110402077345751405576/posts/LE2CAkNBfTQ

3 min atrás - Morte de Fidel Castro: A Revolução Cubana e tópicos: Célia Sánchez, a flor mais autóctone da Revolução" José Luiz Gomes Cumpre aqui fazer um registro ...

Morte de Fidel Castro: Revolução Cubana em tópicos: Uma guerrilha ...

https://plus.google.com/110402077345751405576/posts/29xZUKSHJhZ

2 dias atrás - Morte de Fidel Castro: Revolução Cubana em tópicos: Uma guerrilha na Sierra Maestra Os 15 guerrilheiros que escaparam ao cerco imposto pelas forças leais ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário