sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Tijolinho do Jolugue: Quem fez a denúncia contra o candidato Aécio Neves



A teoria da conspiração anda solta quando está em jogo as eleições presidenciais de 2014. Quem, de fato, vazou as informações sobre o tal aeroporto construído, com dinheiro da Viúva, em terras desapropriadas de um tio-avô do candidato Aécio Neves? Há várias suspeitas, inclusive a do senador ter sido vítima de "fogo amigo". Ontem circulou a versão de que o vazamento estaria relacionado a uma disputa interna do grupo de economistas que assessoram o candidato. As motivações da Folha, por essa mesma reportagem, também, como já se poderia supor, não teria nada de republicana. Afinal, Aécio Neves é um nome do status quo conservador. A briga do jornal não seria com ele. Muito pelo contrário. Salvo na hipótese do surgimento de uma outra liderança que viesse a sintonizar-se com o establishment, algo ainda não observado no retrovisor político. Para evitar um desgaste maior à sua imagem - depois de muitas tergiversações - o candidato acabou admitindo que utilizou as pistas de pouso daquele aeroporto, um equívoco segundo ele e milhões de eleitores que deverão depositar seus votos nas urnas em outubro próximo. Salvo as declarações contundentes de Gilberto Carvalho sobre o assunto, o Planalto, por sua vez, no momento, também não está explorando muito o assunto, quiçá, guardando a munição para a campanha de rádio e televisão. Conforme afirmamos ontem, há quem assegure que o candidato foi abatido em pleno voo. O estrago para a sua imagem de candidato não teria conserto.

Nota do Editor: Confirmando-se que o tal "vazamento" é briga de cachorros grandes - e, portanto, nenhuma postura do jornal em defesa do interesse público - ontem, o candidato ocupou metade de uma página no jornal para se defender, admitindo o equívoco de ter utilizado o aeroporto em questão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário