sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Tijolinho do Jolugue: Como prender Michel Zaidan ?


 

 
Durante a guerra de libertação da Argélia, do domínio francês, o escritor e filósofo Jean-Paul Sartre tornou-se um dos militantes mais ativos na luta anticolonialismo. Com o prestígio acadêmico e intelectual de Sartre - algo que ia muito além das fronteiras da França - isso incomodava profundamente o governo francês. Comenta-se que um dos ministros se dirigiu ao estadista Charles De Gaulle, recomendando-o que prendesse Sartre. Teria ouvido do primeiro-ministro a expressão: "não se prende Voltaire." A despeito das críticas, De Gaulle tinha estatura para o cargo que ocupava.

Como se diz lá pelo interior, sabia separar o fundo das calças. Aqui pela província, infelizmente, pelo andar da carruagem política, as coisas parecem que estão desandando de uma vez, e os nossos governantes, eleitos para gerenciar a máquina estatal, agora estão se envolvendo com picuinhas, fuxicos e salamaleques, baixando-se ao nível de mover processos contra os seus críticos, com o propósito de intimidá-los. Dizem que se trata de um problema de assessoria, mas penso tratar-se de um problema mas complexo. 

Falta mesmo preparo; envergadura para a função; capacidade de tolerância com quem pensa diferente; traquejo político. Ontem, do alto da sua experiência, ativismo midiático e militância política, Anatólio Julião​, recomendou ao governador do Estado que procurasse conversar com pessoas mais experientes; quem sabe ouvir o seu conselho político; e, na primeira oportunidade, estabelecesse uma conciliação com o professor Michel Zaidan, no sentido de encerrar esse processo, por tratar-se de uma peça sem sentido, que deve contribuir, tão somente, para fragilizar ainda mais sua avaliação em setores estratégicos na formação da opinião pública, como a academia, a legião de ex-alunos, admiradores e orientandos do professor Zaidan. Lembrava ainda o sociólogo, os problemas que o Estado de Pernambuco apresenta, que já seriam suficientes para recomendar aos seus assessores o cuidado devido com o que realmente importa.

Seja qual for o resultado dessa sandice, o governador do Estado já entra perdido nessa batalha. Segundo ficamos sabendo, hoje pela manhã, em contato com dois professores da UFPE, um colegiado de professores daquela instituição já estariam preparando uma nota de repúdio em defesa do professor Michel Zaidan. As poucas notinhas que a imprensa local publicou sobre o assunto, informava que haveria uma preocupação, por parte do professor, sobre uma eventual prisão. Não sabemos se isso é apenas uma especulação - assim espero que seja - ou se haveria uma motivação real para essa preocupação. Como nós não estamos na França e nem diante de um governador com a estatura política de um Charles De Gaulle... 

Não deixe de ler também:

O convite de vossa excelência


2 comentários:

  1. Isso , quero sempre acessar esse site

    ResponderExcluir
  2. Muito grato pelo carinho e atenção ao blog, Aruam Raliv. Apareça sempre por aqui. Um forte abraço!

    ResponderExcluir